quinta-feira, 31 de março de 2011

Ah se todos fossem como Alencar...



Bruno Naure

José Alencar se foi.

Perdeu a batalha de 13 anos contra a doença, mas deixou uma grande marca no Brasil, a população aprendeu a gostar de Alencar e ele está sendo cremado hoje com honras de chefe de estado.

Exemplo de político José Alencar foi o escolhido para ser vice-presidente de Lula no primeiro mandato para ganhar a confiança do empresariado nacional já que ele era um empresário respeitado

E no decorrer dos oito anos mostro-se um verdadeiro progressista com a capacidade de fazer duras críticas à política econômica do País sem que necessariamente isso significasse uma ruptura com o governo ou com o presidente Lula como faz um verdadeiro progressista

Talvez se a política nacional tivesse mais alguns Alencares às coisas estariam muito melhores.

Mas a realidade não é bem assim na mesma semana em que perdemos um grande político tivemos mais uma mostra da banda podre da política nacional.

O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) deu uma infeliz declaração ao programa CQC, da Bandeirantes, perguntado pela cantora Preta Gil se o filho dele se apaixonasse por uma pessoa negra ele respondeu que não discutiria essa promiscuidade com ninguém e que seus filhos haviam sido muito bem educados.

Bolsonaro ironicamente faz parte da comissão de Direitos Humanos na Câmara dos Deputados, mas tem uma visão daqueles que apóiam ainda hoje o regime militar ele, inclusive, já disse que admira os generais torturadores Médici, Geisel e Figueiredo.  E Agora vai a televisão e dá uma declaração racista como essa o mínimo que ele deveria fazer era pedir desculpas pela declaração em rede nacional e depois sair da comissão de Direitos Humanos.

Infelizmente nem todos são progressistas de verdade e nem deveriam ocupar o cargo que ocupam, mas essa é mais uma das aberrações que acontecem na política nacional e nada podemos fazer a não ser esperar a próxima eleição.      

quarta-feira, 30 de março de 2011

Capitão Planeta

Aparelho mede nível de radiação em bebê

O nível de radiação no Japão só faz aumentar. As informações são desencontradas e quem sofre com a agonia e desespero é a população. 


Foi detectado nível acima do recomendado para bebês de radiação na água. Isso é só uma das conseqüências mas, a longo prazo muito mais pode ocorrer. 


A radiação pode alterar o DNA, isso quer dizer que a pessoa contaminada pode passar essa mutação para seus filhos e os fetos acabam tendo má formação. Imagine sonhar em ter um filho e descobrir que por descuido, por falta de segurança, a “civilização” desorganizou seu mundo, suas células, que nunca mais você vai voltar a ser normal. 


Quem dera tudo fosse tão simples e legal como nos desenhos de X Man ou Super Shock, mas não é. Isso não quer dizer que esse fato não deixa de ser uma escola de super heróis. Um placa tectônica em cima de um minúsculo país. Uma estrada de grandes dimensões foi totalmente reconstruída em 6 dias nesse grande país. Uma provação.


 A força, a garra e a organização desse povo são maiores que qualquer T-Rex assassino e lá vão os pequenos orientais reconstruir suas vidas, de novo!

segunda-feira, 28 de março de 2011

Rogério Ceni




 

 



Letícia Yajima

Quando comecei a postar nesse blog, falei milhares de vezes que não gostaria só de postar sobre futebol, e já fiz duas postagens seguidas sobre o assunto e queria mudar essa semana.
Mas sempre tem um porém! O Rogerio Ceni estragou meus planos! (rs)
Ontem, em partida válida pela 16ª rodada do Campeonato Paulista, na Arena Barueri, o São Paulo enfrentou o Corinthians e acabou ganhando de 2x1.
E o que chamou a atenção nesse clássico não foi nenhum atacante e nem mesmo um meia que tenha armado alguma jogada fantástica. O melhor da tarde foi o centéssimo gol da carreira do goleiro tricolor Rogerio Ceni!
Hum. Perco amigo, mas não perco a piada: O Corinthians no centenário não ganhou nenhum título, pelo menos vão ter do que lembrar. Foi neles que o Rogerio fez o gol de número 100! (haha)
Rogerio nasceu em Pato Branco, no dia 22 de janeiro de 1973, joga no SPFC desde 1990 e é titular desde 1997!
Ele pode ter aquele jeito metido, se achar o dono do São Paulo, mas não posso deixar de tirar meu chapéu a esse cara. 
Ele é um dos poucos jogadores que posso dizer tem amor a camisa. E tenho o maior respeito por ele. E não é porque eu sou fanática pelo meu Atlético (Pr) que vou deixar de reconhecer o talento desse goleiro maravilhoso. Então deixo aqui no blog meu respeito e os meus parabéns a ele!


** Os vídeos acima são os 100 gols de toda carreira do goleiro, cliquem para conferir!

 

domingo, 27 de março de 2011

Cris Barros assina coleção da Riachuelo


Peças da coleção Riachuelo assinadas pela estilista Cris Barros

Cá Carvalho

Toda mulher gosta de comprar roupas, estar bem vestida e com o look em dia com a moda. Se o preço for acessível, melhor ainda. Afinal, mais peças poderão ser levadas para compor outros figurinos. Essa é a proposta da parceria de uma das maiores redes de varejo do país, a Riachuelo com a renomada estilista Cris Barros.
Diferente da coleção de Oskar Metsavaht, que fez sucesso pelo apelo do lifestyle, as peças de Barros chamam a atenção pela personalidade e qualidade. A estilista paulistana refez algumas peças-pilotos por seis vezes.  Segundo ela, “o exercício de buscar técnicas viáveis de serem produzidas em larga escala tornou o projeto mais especial”.
Para que a nova coleção fosse viável, foram feitas diversas pesquisas para encontrar rendas diferentes e de baixo custo. Além disso, para aumentar o ar de sofisticação da coleção de Cris Barros, foram utilizadas imitações de pele e chamois. Alguns materiais foram importados, mas a produção foi inteiramente feita no Brasil.

Julia Roitfeld é a garota-propaganda da coleção Riachuelo

O resultado não poderia ter sido diferente, foram criadas 100 peças femininas, 35 infantis e algumas toalhas, lençóis e edredons.  A variedade das peças pode ser considerada maior, já que cada modelo tem entre duas ou três opções de cores. Está foi a primeira vez que a estilista desenvolveu peças para o lar.
Os preços são variados o item mais barato da coleção é uma blusa branca que custa R$ 40 e o mais caro é uma bota de cano médio que custa R$ 280. Além disso, Cris Barros convidou ninguém mais que Julia Restoin-Roitfeld para ser a garota-propaganda de sua coleção. Julia é filha de Carine Roitfeld, a famosa editora da revista Vogue francesa.
Meninas anotem nas agendas, as peças da coleção Cris Barros para a Riachuelo chegam a todas as lojas no dia 3 de abril.

Nova coleção da Riachuelo é composta por peças estilosas e de qualidade



sexta-feira, 25 de março de 2011

Ferro e Metal


Patricia Toni Firmino

Um mascote gigante, três guitarras orquestradas e muita gritaria afinada vão invadir os palcos brasileiros. Os ingleses da Iron Maiden, uma das maiores bandas de heavy metal do mundo, mostrará toda a potencia da turnê “Final frontier” nos dias 26, 27 e 30 de março e nos dias 1, 3 e 5 de abril, nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belém, Recife e Curitiba. É a nona vez que este importante ícone do rock vem ao Brasil.
A estrutura do show é colossal. Locais menores que estádios ou parques abertos não comportariam ao menos Eddie, o boneco articulado, símbolo da banda, que pesa mais de 1 tonelada e abrilhanta todos seus shows. Os palcos precisam ser necessariamente grandes. Não só para suportarem o peso dos instrumentos e dos aparelhos técnicos, mas também para terem espaço suficiente para a energia do vocalista Bruce Dickinson, que faz dele sua pista de Cooper. Corre para todos os lados, explora todos os cantos e se agiganta a cada clássico tocado.
A “Dama de ferro” nasceu na década de 70, em Londres, através do baixista (e dono da banda), Steve Harris. O grupo passou por diversas formações até se consolidar, em 1990 com Bruce, Steve e os guitarristas Dave Murray, Adrian Smith e Janick Gers e o baterista Nicko McBrain. Em três décadas de existência, a Iron Maiden tem 15 álbuns de estúdio, seis álbuns ao vivo, catorze vídeos e diversos compactos. A soma desta matemática resulta em mais de 85 milhões de exemplares de seus trabalhos vendidos.
A pouca importância dada ao Metal na mídia, aumenta cada dia mais a paixão de seus fãs. A Maiden, sendo o maior símbolo atual do estilo, é a maior prova disso. Legiões de pessoas lotam qualquer evento relacionado a banda. Esta popularidade, que agrada diversos tipos de pessoas, talvez aconteça por causa da ausência de violência que geralmente assola show do gênero. Nos próximos dias a “profecia” promete se repetir. Milhares de metaleiros se encontrarão em 6 espetáculos de energia e paz.

Assista e se aqueça. Iron Maiden e o clássico Fear of the Dark

quarta-feira, 23 de março de 2011

Sou eu seus abestados...

Michele em seu vestido "nunca antes usado na história de seu país"

Michele com sua saia de floresta e seu cabelo estilo "black"


Francine Bezerra


Essa semana a vinda do presidente dos EUA, Barack Obama, ao Brasil foi o assunto mais comentado no cenário nacional. Chamou a atenção os trajes de Michele Obama em eventos aqui no Brasil. Eu achei estranho mas, não comentei nada com ninguém com medo do povo me achar louca e fútil mas eis que surge o assunto na aula. Não é que o professor achou a mesma coisa que eu? 

A primeira dama dos EUA usou umas roupas retomando um clima tropical mas, não por ser de tecidos leves ou algo do tipo mas pelas estampas e cores fortes. A cena emblemática para mim foi quando eu estava selecionando uma foto para colocar na página do jornal de onde eu trabalho e me deparo com um vestido super colorido de Michele, quando ela embarcava no avião com seu marido rumo ao Chile. Depois disso, na aula, o professor começa nesse assunto. Eu pensei: Que alívio eu não sou louca! Ele falava também do cabelo da primeira dama, essa foto eu não tinha visto. Fui atrás e qual não é minha surpresa ao ver realmente o cabelo dela. Nada contra, se ela usasse isso sempre. Ela quis fazer tipo. 

Cada vez mais vejo que tudo tem uma intenção por trás, eu não estou louca nem tão pouco o povo que gostaria de pensar criticamente mas, tem amarras psicológicas, como eu. Porque ela quis fazer tipo então? Ficou pior ainda! Quis “agradar”. Penso na visita deles como se fossem amigos falsos, querem agradar mas, a gente que conhece sabe que não é verdadeiro, não é de coração, que eles não são assim! E que sempre há uma intenção, a pior de todas ainda, que é somente a de benefício próprio!

segunda-feira, 21 de março de 2011

Sentimentos que não tem explicação


Letícia Yajima

'Paixão - Fanatismo - Amor'...
Sentimentos que nascem sem a gente menos esperar. É engraçado pensar em como essas emoções surgem em relação a um time de futebol.
Já vimos torcedores revoltados com a perda de um título que começam a destruir o estádio do próprio clube que juraram amor eterno, já vimos torcidas organizadas se enfrentando antes, durante e pós jogo, já vimos jogadores brigando em campo. Mas isso não é amor. Como diria o Twitter @naoehamor e outros similares "o amor é outra coisa".
Resolvi postar sobre isso, pois um amigo meu discutia comigo nesse sábado pela manhã sobre não torcer mais, pois o futebol perdeu o encanto. Mas defendi a tese de que o tal "encanto" só acaba se a gente plantar em nossos corações a semente de que o futebol se marginalizou. Porque torcer é algo maior que violência. Torcer é você assistir um jogo e quase ter um ataque cardíaco. É xingar o árbitro. É falar mal do maior rival. Mas não é destruir estádios, apedrejar ônibus, agredir um jogador.
O maior exemplo de jogador que foi embora para o exterior por causa disso foi o Kaká. Gente vocês lembram? Ele estava machucado, a torcida cobrando, ele sendo vaiado em campo e derrepende ele foi vendido por US$ 8 milhões. Só 8 gente! 
(Ok, o Kaká ama o São Paulo e ele voltaria com o maior carinho para o clube, mas não é disso que estou falando).
Estou falando de como um torcedor que na minha sincera opinião não ama um time de verdade faz uma coisa dessas. Agredir os outros não vai fazer com que seu time volte a jogar bem.
O papel de um torcedor deve ser apoiar o time até o fim. É isso que esperamos de todos os torcedores do mundo! Paz no futebol. Para que pais possam levar seus filhos aos estádios. Para que famílias possam voltar a se divertir em jogos de finais de semana.
Torcer é algo que não tem explicação, simplesmente acontece.

domingo, 20 de março de 2011

Aposte no trench coat

Modelo clássico do trench coat
Foto: http://www.twosisterscy.com/

Cá Carvalho


Oficial britânico na primeira guerra mundial
Foto: http://pt.wikipedia.org/

Naqueles dias de chuvosos e frios, muita gente se pergunta o que devem usar. Para não perder a elegância nesses dias, uma boa aposta é o trench coat, que significa casaco de trincheira.
Ele foi criado por Thomas Burberry como uma alternativa para proteger do frio os soldados britânicos na Primeira Guerra Mundial.  
Durante a Segunda Guerra Mundial, outras nações como os Estados Unidos, União Soviética, França, Alemanha, Holanda e Polônia desenvolveram seus próprios trench coat.

Humpherey Bogart e Ingrid Bergman

Quando surgiram esses casacos foram produzidos em gabardine. Mas, atualmente eles podem ser feitos em tecidos leves como sarja, nylon e até mesmo em cetim. Já para os dias de frio, o trench coat pode ser feito em jeans, veludo couro ou lã. Esses casacos podem ter o comprimento na altura dos joelhos ou ser um pouco maior.
  
Anne Hathaway
Foto: http://www.mariemadame.com/

A peça é uma das queridinhas dos estilistas, a prova disso é que ela sempre aparece nas passarelas. Mas, não pensem que é só nos desfiles que o trench coat faz sucesso. A peça foi consagrada também no cinema, pelo clássico “Casablanca” onde Humphrey Bogart e Ingrid Bergman utilizaram o trench coat. Outro ícone do cinema a utilizar o cassaco foi abonequinha de luxo, Audrey Hepburn, em “Breakfast at Tiffany´s”. No filme “O Diabo Veste Prada” as personagens de Meryl Streep e Anne Hathaway desfilam com charmosos trench coat.
As mulheres podem usar o trench coat em cima de vestidos, saias, calça skinny, calça de alfaiataria, e jeans.
 
Embora não seja muito comum de se ver no Brasil, os homens também podem usar o trench coat. Em países europeus, mulheres e homens abusam desse casaco que além de proteger do frio dá um toque de elegância no look.






sexta-feira, 18 de março de 2011

Um homem e uma "série" de problemas




Patricia Toni Firmino

Charlie Sheen é um quarentão-problema. Drogas, sexo e confusões de qualquer tipo são as palavras-chave para encontrá-lo no Google ou na vida. Ultimamente, seus problemas pessoais têm sido mais comentados que seu próprio trabalho. Sheen é o protagonista da série americana Two and a Half Men, no ar desde 2003. No seriado, seu nome também é Charlie, mas ganha o sobrenome de Harper. E esta é uma das poucas diferenças entre o Charlie real e o da ficção.
O seriado, criado por Chuck Lorre e Lee Aronsohn, conta a história de um solteirão bem de vida, que vive em uma casa na praia de Malibu, tem muita facilidade com as mulheres e adora apreciar as iguarias do álcool. Seu estilo de vida casual em é interrompido quando seu irmão Alan (Jon Cryer), que está no meio de um divórcio, e seu sobrinho de 10 anos Jake (Angus T. Jones), chegam para morar com ele.
A sintonia entre os três atores explica o sucesso da série que atraiu em 12 temporadas, mais de 15 milhões de expectadores. Apesar de interpretarem uma família incomum, apresentam-se com muita naturalidade, parecendo serem vizinhos conhecidos de quem assiste. Fazem jus ao salário “modesto” que ganham. Somente o do mais jovem  deles, Angus, está na casa dos 250 mil dólares.
Em um universo repleto de homens ou “quase homens”, como o título sugere, duas mulheres roubam a cena. A mãe dos irmãos Harper, Evelyn (Holland Taylor) e a empregada doméstica Berta (Conchata Ferrell) aparecem, de longe, nos melhores momentos. O destaque das duas atrizes foi confirmado pela frequencia de suas aparições. Nas primeiras temporadas, tanto Evelyn quanto Berta apareciam em epsódios exporádicos. Nas duas últimas temporadas, não havia cena em que pelo menos uma das duas estivesse presente.
Os diálogos brilhantes repletos de ironias, humor ácido e inteligência conquistaram aplausos da critica e do público. A série tem todos os motivos para se consagrar na TV como o aclamado “Friends”. Só precisam alimentar uma coisa: O juízo de Charlie Sheen.

quinta-feira, 17 de março de 2011

Começou...



Bruno Naure
O que muitos previram realmente aconteceu.
 As famosas denúncias de desvio de dinheiro destinado apara a copa de 2014 , pelo presidente da CBF Ricardo Teixeira,  além do  uso de contas ilegais no exterior e uso de laranjas para lavagem de dinheiro , podem gerar uma CPI contra a CBF na câmara dos deputados.
O deputado Antony Garotinho (PR-RJ) já conseguiu 117 das 171 assinaturas necessárias para a instalação da CPI, mas caso não consiga todas as assinaturas ele pretende entrar com um pedido de apuração no Ministério Público Federal contra Ricardo Teixeira.
O que mais me preocupa são as verdadeiras intenções de Antony Garotinho que não tem muita credibilidade na política (sua candidatura quase foi cancelada por causa da lei ficha limpa ) e sua mulher até pouco tempo estava afastada de prefeitura de Campos no Estado do Rio de Janeiro.
Se a câmara realmente quiser apurar as denúncias Garotinho não é o deputado indicado para conduzir os trabalhos ao que tudo indica, no entanto a CPI não deve ser formalizada pois segundo o presidente da casa deputado Marco Maia (PT –RS) ”não há clima para uma CPI no congresso".
  Assim como aconteceu anteriormente com a CPI da Nike que terminou em pizza essa pode acabar da mesma forma, se não houver seriedade por parte dos deputados.
Essas denúncias precisam ser apuradas e se confirmadas devem ser punidas com rigor para o bem do esporte e dos cofres públicos brasileiros.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Tragédia mobiliza redes sociais

Facebook mostra evolução de comentários sobre a tragédia no Japão


Miriam Torres

O  assunto que mais circulou no Facebook, Twitter entre outras redes sociais, foi a tragédia ocorrida no Japão desde o dia 11 desse mês. Terremoto, Tsunami e explosões em usinas nucleares não são temas principais só dos canais de notícias, mas também tem tido grande repercussão e gerado diversos comentários nas comunidades virtuais.
O site de relacionamento Facebook  traçou um mapa com a evolução dos comentários sobre o terremoto e tsunami que atingiram o Japão na última sexta-feira. O mapa acompanha as primeiras horas que seguiram ao desastre e mostra como o assunto cresceu na rede social ao redor de todo o mundo.
O infográfico criado pelo Facebook, publicado na página oficial de ajuda em desastres globais, demonstra o crescimento no número de citações das palavras "Japão", "terremoto" e "tsunami" entre 6h37 e 20h45 de sexta-feira, 11 de Março.
No Twitter o assunto também tem sido constante, o piloto brasileiro João Paulo de Oliveira, 29 anos, que mora há sete anos em Tóquio, pois atua na Fórmula Nippon Suzuka, tem escrito em seu Twitter peculiaridades sobre um Japão arrasado pelo terremoto aos seus mais de 12,2 mil seguidores. Oliveira desembarcou  na última terça-feira em Singapura, no sudeste asiático. Decidiu deixar o Japão temporariamente por conta das incertezas sobre uma tragédia nuclear e um novo e forte terremoto, mas mesmo de lá não deixa de postar informações sobre o Japão no Twitter.
A evolução dos comentários nos sites de relacionamento mostra que as pessoas estão  realmente mobilizadas com o acontecimento, e usas essa ferramenta para prestar solidariedade. Não só familiares de vítimas e pessoas que tem parentescos e amigos no Japão, mas a humanidade em geral tem se compadecido pelo povo, que por mais preparados que sejam para esse tipo de acontecimento, foram tragicamente abalados pela natureza.


Eu sou um vírus!

Abalos de todo o tipo na grande potência mundial

Francine Bezerra

O tsunami e terremoto que atingiram o Japão em 11 de março (sempre o 11!), abalaram o mundo. "É a força da natureza" dizem mas, até que ponto a força da natureza foi modificada? O documentário do Al Gore intitulado  "Uma verdade Inconveniente" já nos alertava sobre esse caos na natureza. A liberação de gás carbônico fica retido na atmosfera e os raios de sol que entram na Terra não são totalmente liberados, isso é bom até certo ponto. O calor excessivo faz derreter as geleiras e o nível dos oceanos sobe. 

O terremoto contribui também para o tsunami, mas não sabemos se o nível dos oceanos está controlado. Ainda assim, há uma relação com esse terremoto e o planeta se levarmos em conta a Hipótese Gaia. Essa Hipótese consiste na ideia de que a Terra é um organismo vivo e, a partir de um certo ponto somos  comparados a vírus. Temos que ser eliminados e é o que a Terra está fazendo conosco.

Porém a tragédia maior ainda está por vir, a radiação liberada pelas usinas nucleares japonesas se espalham pela atmosfera. As pessoas atingidas pela radioatividade demoram a sentir os problemas, portanto nada pode ser dito agora. Segundo o polêmico site Wikileaks o Japão já havia sido avisado sobre problemas em suas usinas. Agora, todo o mundo, literalmente, está revendo seus programas nucleares. Depois da tragédia é que eles vão verificar. Com certeza se estivesse tudo certo, com manutenções periódicas, nada precisaria ser revisto!

Enfim, há muitas correntes que explicam o porquê dessa tragédia, a previsão de 2012, a limpeza “espiritual” de tempos em tempos porém o que está a nosso alcance é de nos livrarmos de sermos vírus e vivermos em harmonia com o ambiente e a consciência limpos, enquanto há tempo.

segunda-feira, 14 de março de 2011

Regulamento Campeonato Brasileiro 2011

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), anunciou hoje o regulamento do Campeonato Brasileiro da Série A 2011. A maior das novidades fica por conta de oito clássicos na última rodada do Campeonato. Isso tudo para impedir a "entrega" de jogos,muito comuns em finais de campeonato. Cito como exemplo o próprio Brasileiro do ano passado com times paulistas "entregando" jogos para que o Corinthians não fosse campeão.
Os clássicos são: Corinthians x Palmeiras, São Paulo x Santos, Internacional x Grêmio, Cruzeiro x Atlético-MG, Atlético-PR x Coritiba, Avaí x Figueirense, Botafogo x Fluminense e Vasco x Flamengo. 
Já estou vendo minha pressão subir com esse Atletiba logo na 38ª rodada!
Acho uma boa ideia. Pelo menos o time que ganhar, vai ganhar com méritos. E sempre vai ter a briga para Libertadores ou aquela para se livrar do rebaixamento... E ganhar uma vaga para Libertadores, se livrar de rebaixamento ou ganhar o título em cima de rival tem um gostinho para lá de especial não tem gente?
Mas (sempre tem um mas), se fosse o Atlético Paranaense jogando com qualquer outro time que estivesse em segundo lugar na tabela do campeonato e o líder fosse o Coritiba eu bem que ia ficar orgulhosa do Geninho chegar pro grupo e falar: "Paulo Baier arranja uma expulssão logo no primeiro minuto de jogo e galera vamos perder bola no meio de campo e tentar driblar na defesa! Vamos entregar o jogo e fazer a imprensa achar que jogamos mal"! haha
Ah! Torcedor é assim mesmo. Fanático. Não gosta de ver time rival se dando bem. Mas o importante é que o futebol como qualquer outro esporte seja levado a sério por seus dirigentes e "chefões". Quando digo levar a sério é jogar limpo, não simular resultados, apenas jogar o belo futebol que todos queremos ver. 

Letícia Yajima

domingo, 13 de março de 2011

Águas de março

Existem um modelo de guarda chuva para cada estilo de pessoa
Foto: http://belezasemfim.blogspot.com

Cá Carvalho
Uma das coisas mais difíceis nos dias de chuva é manter o look em ordem.  A água que caí do céu é capaz de estragar uma produção inteira em apenas alguns segundos. Nessa hora não tem jeito, todo mundo apela para o guarda chuva.
Mas, se você pensa que ao abrir o protetor dos cabelos com chapinha está tudo certo, é aí que você se engana. O guarda chuva pode te proteger da chuva, mas isso não significa que o seu look estará a salvo! Por isso, para não comprometer o visual, a melhor solução é saber escolher o guarda chuva certo.
Você até pode achá-lo antiquado ou apenas considerá-lo como um simples objeto para os dias chuvosos. Mas, essa invenção que surgiu a 3.400 anos na mesopotâmia se tornou um aliado da moda.
O acessório já virou um dos queridinhos de algumas marcas e alguns designers. Um exemplo disso é a coleção de guarda chuvas de alta costura da renomada grife francesa Guy de Jean em parceria com a Chantel Thomas que é assinada pelo designer Jean Paul Gaultier. O designer francês se inspirou em lingeries de luxo.




Coleção de guarda chuva criado pelo designer Jean Paul Gaultier
Foto: http://minissaias.blogspot.com

Alguns modelos de guarda chuvas já foram parar até nos desfiles de moda. Marcas com Cavalera,  Tenue de Nimes em parceria com London Undercover, Gucci, Louis Vuitton e Chanel são alguns exemplos de grifes que já criaram seus próprios guarda chuvas.



Guarda chuva da grife Louis Vuitton
Foto: http://www.toquedeglamour.com


Guarda chuva da grife Chanel
Foto: http://www.toquedeglamour.com


Guarda chuva da grife Gucci
Foto: http://www.toquedeglamour.com/

Seja nas passarelas ou nas ruas é possível notar que a tendência dos guarda chuvas são chamar a atenção e serem diferenciados.
Se você faz o estilo casual pode apostar nos modelos listados que dão um aspecto náutico para a produção. Uma opção é a peça listrada em marfim e marinho, da grife Jean Paul Gaultier em parceria com a Guy de Jean.


Guarda chuva listrado das grifes Jean Paul Gaultier e Guy Jean

Já se seu estilo é clássico você pode apostar em um modelo como o da grife Alexander McQuenn, que é preto sem estampa, mas tem um diferencial, o cabo contém uma caveira de metal.



O diferencial desse modelo da grife McQueen é a caveira de metal no cabo
Foto: http://www.sacadafashion.com.br/
Porém, se você é antenada com a moda, não tem medo de ousar e ainda faz o estilo chic, deve apostar nos modelos lisos porém com cores fortes como o pink, o azul royal, vermelho, laranja e amarelo. Outra dica é apostar nos modelos com estampas de animais, como os de onça, leopardo e tigre.


As estampas de animais são um dos hits da estação
Foto: http://www.flickr.comphotos/gabinetedecuriosidades
Mas, se você quer deixar o seu look mais divertido, vale apostar nos modelos com o desenho animado preferido. Um exemplo são os da Pucca, que são cheios de estilo. Caso, você opte por algum modelo mais animado tome cuidado para o visual não ficar muito infantil. Para que isso não o corra você deve investir em roupas de tons neutros como o preto ou branco.


Os modelos de guarda chuva da Pucca deixam o visual divertido
Foto: http://modices.uol.com.br/
Para os bonitões a dica é manterem o modelo do guarda chuva de acordo como o estilo de cada um.
Os homens mais sofisticados podem aposta em modelos como o clássico preto, ou o cinza escuro ou ainda, no azul marinho.




Os clássicos modelos na cor preta combinam com qualquer produção
Foto: http://suspensecanalaberto.blogspot.com/
Mas, se você é um homem com o estilo mais ligado na moda, pode apostar nos modelos xadrez e nas cores azul, marrom, cinza e verde.

O modelo xadrez é sofisticado e uma ótima escolha para o dia a dia
Foto: http://goldenmaya.com.br
E atenção, mamães e papais, afinal as crianças também podem e dever estar de acordo nesses dias. Para os pequeninos a dica é usar os modelos próprios para a idade deles. Um exemplo são aqueles guarda chuvas com carinha de bichinhos.

As crianças vão adorar esses modelos infantis
Foto: http://libelulachic.blogspot.com
Agora que vocês já sabem quais são os modelos ideais para os dias chuvosos é só escolher o que combina mais com o seu estilo e sair arrasando por aí.




sexta-feira, 11 de março de 2011

Musica de moleque

A Pequeno cidadão e suas crias
Patricia Toni Firmino

Tudo começou com a Adriana, que deixou de ser Calcanhoto para se transformar em Partimpim. Depois, roqueiros conhecidos pelas letras de protesto e um passado não tão doce criaram a banda, Pequeno Cidadão. Por fim, a banda Pato Fu gravou seu ultimo disco com instrumentos musicais de brinquedo. O estilo destes três artistas pode ser bem diferente, mas possui uma semelhança: a música é para adulto ouvir. Agora, eles dedicam seu tempo, inspiração e estrutura para agradar o publico infantil.
A cantora Adriana Calcanhoto iniciou sua bem sucedida carreira na MPB nos anos 90. Em 2004, lançou o CD, Adriana Partimpim, gravação idealizada para ser ouvida por crianças. Canções como Oito Anos e Saiba retratam as dúvidas e descobertas dessa fase da vida. Esta “brincadeira” lhe rendeu um disco de ouro (coisa rara em tempos de internet e pirataria) e um Grammy Latino.

Adriana vestida de Partimpim

A banda Pequeno Cidadão, é formada pelo ex-Titã Arnaldo Antunes, o ex- IRA!, Edgar Scandurra, a ex-Gang 90 Taciana Barros e Antonio Pinto, compositor de trilhas sonoras de filmes. A combinação improvável resultou em faixas de um CD que ensinam, educam, responsabilizam e ao mesmo tempo divertem.
O Pato Fu revelou seu lado criança no lançamento, Musica de Brinquedo. O repertório é feito de reinterpretações de sucessos consagrados. Mas para ficar mais divertido um kazoo entrou no lugar de instrumentos de sopro, um brinquedo Genius simulou um saxofone e uma calculadora reproduziu o som de um teclado.


O Pato Fu e os instrumentos de brinquedo

O que levou estes três artistas a se interessarem pelo mercado das crianças pode ter uma razão: a “maternidade”. Todos mudaram suas vidas após a chegada de seus filhos e isso influenciou na forma com que fazem sua arte. Mas outra explicação plausível é a escassez e má qualidade da música para esse público. Bandas com melodias, letras e figurinos fúteis e sem originalidade são maioria. Artistas de verdade queriam mudar esse quadro. E por serem quem são, conseguiram este feito, literalmente, brincando.

Assista aos vídeos:




quinta-feira, 10 de março de 2011

Mais uma da família Roriz...


Bruno Naure 
A filha de do ex-governador do Distrito Federal Joaquim Roriz colocou novamente a nome família em escândalos da politica brasileira.
Jaqueline Roriz (PMN-DF) foi flagrada recebendo propina de Durval Barbosa no esquema de distribuição de propinas que derrubou deputados distritais, secretários e o governador José Roberto Arruda.
O episódio não é o primeiro que colocou  a família Roriz na mídia por atitudes controversas. No ano passado Joaquim Roriz teve sua candidatura cancelada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por não se enquadrar na Lei da Ficha Limpa já que respondia processos de superfaturamento de obras durante sua gestão à frente do Distrito Federal, por isso ele colocou sua mulher, Weslian Roriz, que nunca havia disputado uma eleição na disputa pelo governo de Brasília.
 A eleição de Jaqueline Roriz é mais uma daquelas aberrações que acontecem constantemente na politica nacional e mostra que em algumas regiões ainda impera o domínio de oligarquias como também acontece no maranhão, com a família Sarney e na Bahia onde ACM Neto ainda é nome forte da politica regional.
Jaqueline Roriz deve agora responder a um processo na câmara dos deputados, ela também já se afasto da Comissão da Reforma Politica onde será substituída pelo deputado do Rio Grande do Norte, Fabio Faria.
A Possível punição de Jaqueline Roriz particularmente não me anima nem um pouco por que ao que me parece vamos ter nesse caso o mesmo fim de tantos outros, ou seja, vai tudo mesmo acabar em pizza.                   

quarta-feira, 9 de março de 2011

Qual é o seu mundo?





Francine Bezerra

Regis Rösing é conhecido como o repórter que “prevê” os gols em partidas mas, recentemente, nesta última sexta-feira, 4, esse repórter esportivo ganhou uma Medalha Missão de Paz, condecoração concedida pela ONU (Organização das Nações Unidas).

Ele é a prova do que cada um pode fazer mais pelo mundo a partir de gestos simples, até mesmo com o seu próprio emprego, fazendo um trabalho decente. Regis fez uma série de reportagens sobre Ruanda e Haiti. A reportagem acima foi exibida no Esporte Espetacular dessa semana.

Essa reportagem levanta muitas questões antigas de política internacional, desigualdade e tudo mais que estamos cansados de saber. É revoltante saber que as doações foram desviadas quando tantos sofrem, gozar do sofrimento dos outros mas, algumas coisas além ainda conseguem me chamar a atenção.

A linguagem poética que Regis usa é brilhante. Quase no final do vídeo quando é dada a largada da corrida, ele lança que, ao correr, os haitinos fazem tremer o chão “tremor de muitos graus na escala da alegria”. Depois de um tempo, ele conta no trajeto da corrida que “onde a maioria das 316 mil pessoas morreram, neste quadro de horror, a moldura da tragédia traz uma nova tela: sorrisos pintados e o ser humano continua sendo a maior obra de arte”. Isso é justificado logo no começo do vídeo quando ele nos apresenta Morrisse.

Quem dera esse garotinho que, aos 6 anos, corre atrás do quer, que já quer um emprego para ajudar a família, fosse um exemplo para o mundo, também um exemplo para o mundinho de Khadafi... A vida é muito preciosa para ser tratada de qualquer maneira!

Parabéns Regis! Agora, assim como Morrisse, “eu preciso correr”, até a próxima.

segunda-feira, 7 de março de 2011

Andre Agassi x Pete Sampras


Bom, eu sei, esse assunto está um pouquinho ultrapassado e aconteceu na semana passada (28/2), mas não poderia deixar de escrever sobre esse confronto beneficiente (em prol da Agassi Foundation, que tem como objetivo dar oportunidade de educação à juventude marginalizada dos EUA) que aconteceu no Madison Square Garden, em Nova York, na ultima segunda do mês de fevereiro.
Andre Agassi e Pete Sampras reviveram uma das maiores rivalidades do tênis mundial. Lembro de quando eu era pequena e fiz meu pai me matricular na academia aqui de baixo de casa (hoje a Master Sports) para aprender a jogar tênis, lembro que achava maravilhoso ver meu pai treinando, antes mesmo do Guga se tornar ídolo dos brasileiros eu já assistia aos campeonatos só para ver o Sampras jogar! Aliás ele ganhou a partida por 2 sets a 0, com parciais de 6-3 e 7-5.
É engraçado, muitas pessoas só conhecem o tênis por causa do Guga, outras nunca assistiram uma partida e eu adoro esse esporte, tanto quanto futebol, skate vertical, basquete e outros esportes. É tão emocionante ver os jogadores disputando com elasticidade cada bola rebatida para seu campo. É como se o esporte não fosse só contato físico, brigas, xingamentos e palavrões. Esporte poder ser bonito, "chique", educado. A plateia pode bater palma, se emocionar sem precisar destruir estádios e campos.

(** Bom depois de ter passado mal a manhã inteira, ser atendida depois de mil horas esperando no hospital Ipiranga e ir pro estágio estou aqui postando... Prof dá um desconto no atraso tá? Desculpa ^^)